É a sua primeira visita?

Entenda a Minha História.

sábado, 30 de outubro de 2010

A Carona (da frustração).

Oi queridos leitores.

É com muita decepção que hoje venho aqui contar o que tem acontecido nas últimas semanas.
Como vocês sabem, minha mãe estava procurando carona para trazer uma gata abandonada de um sítio em Peruíbe, litoral de SP, para Porto Alegre.

Pois bem, me acompanhem nessa aventura e me digam se estou errada.

Minha mãe voltou de São Paulo no dia 22 de agosto. Na semana seguinte resolveu que traria a gata para cá. Começou então um "manda email pra cá manda email pra lá", até que alguém que mora na mesma cidade se prontificou a ajudar.

Óooooootimo, já temos então a carona!

Leia Mais...

Mamãe então ligou para a companhia aérea a fim de saber exatamente como é feito todo o procedimento do embarque do animal e quais eram os requisitos necessários.

Resposta: é necessário a carteira de vacinação em dia (com a vacina de raiva datada de no mínimo 30 dias antes da viagem), um atestado de saúde emitido por veterinário, e reserva da passagem com no mínimo 48 horas de antecedência.

Problema 1: a gata é de rua, ela não tem carteira de vacinação. É como esperar que um catador de papelão tenha consigo a sua certidão de nascimento.

Solução 1 para o problema 1: vacinar a gata.

Obstáculo para a solução 1 do problema 1: o ciclo de vacinas é mais ou menos assim: antes de vacinar o animal, ele precisa ser desvermifugado. Após o remédio de vermes espera-se de 3 a 4 dias para dar a primeira dose da vacina. Após a primeira dose, espera-se 30 dias para dar a segunda dose, e após a segunda dose espera-se mais 30 dias para dar a terceira e última dose. Passados 30 dias da última vacina é que o animal pode então receber a vacina de raiva. Após 30 dias da data da vacinação é que ela pode finalmente viajar de avião.

Resumindo: a gata estaria apta a viajar de avião daqui a 5 meses. Entre uma vacina e outra, onde ficaria a gata? Uma vez capturada e vacinada, ela com certeza fugiria e nunca mais voltaria devido ao trauma, então devolvê-la ao sítio esperando que ela apareça lá para tomar a próxima dose ficou fora de questão.

Deixar um animal, que está acostumado com a liberdade, trancafiado numa gaiola por 5 meses é desumano, fora o custo altíssimo de diárias que se somariam. Então, deixá-la internada numa clínica ficou fora de questão também.

Casa de passagem ninguém quer, ninguém pode. Ficou fora de questão também.

Solução 2 para o problema 1: falsificar uma carteira de vacinação, datá-la de 5 meses atrás, doar as vacinas para animais necessitados e somente colar os selinhos das vacinas na carteirinha falsa. Quando a gata chegasse em Porto Alegre ela seria devidamente vacinada, castrada, tratada, etc.

Obstáculo 2 para a solução 2 do problema 1: a veterinária não topou.

Tudo bem, não queremos de maneira alguma prejudicar um profissional, queremos apenas agilizar a viagem da gatinha.

Daí mamãe pensou com seus botões..."Peraí, se eles precisam de uma carteira de vacinação, EU TENHO uma carteira de vacinação EM DIA! A da própria Branquinha!"

Sim, a minha carteirinha de vacinação seria enviada pelo correio para a protetora, e esta levaria a gata (que por coincidência é branca) na veterinária com a carteira de vacinação somente para pegar o laudo.

Próximo obstáculo: a veterinária não topou. Disse que somente daria o laudo se ela mesma vacinasse o animal.

Mas peraí... então se EU tivesse que viajar hoje, com minha carteira de vacinação em dia, eu teria que ser NOVAMENTE vacinada? Overdose de vacina??? Opa opa opa..isso está me cheirando a má vontade!

Mamãe liga para a nossa veterinária para esclarecimentos. Informa a doutora: "Se você traz a gata X com a carteira de vacina da gata Y não temos como saber se aquela gata é ou não é a gata da carteira de vacinas. Afinal somos todos "SRD"."

Então pensamos em outra solução: pegue a gata, pegue a minha carteira de vacinação e leve à OUTRO veterinário que não saiba da história e deu! A gata branca chamada Branquinha com carteira de vacinação em dia está apta a viajar. Óooootimo!

Próximo obstáculo: a cidade é pequena, a protetora é conhecida por lá, tem uma ong, um vet fala pra outro, e lá se vai a credibilidade da protetora. Fora de questão.

Entre um email e outro, entre uma solução e outra, entre um obstáculo e outro, o tempo ia passando.

Daí mamãe pensou: vou eu mesma pegar um avião, pego a gata, vou para São Paulo, e antes de embarcar passo numa veterinária qualquer e pego o laudo. É arriscado, mas pode dar certo.

Enquanto isso no sítio, a gata some do mapa. Descobre-se na outra semana que tem uma cadela chamada Princesa, sem dono, que resolveu se adonar da casa onde a gata fica. Então enquanto a Princesa está lá a gata não pode ir. Detalhe: a cadela é conhecida como "matadora de gato"...

Quando enfim, algumas semanas depois a cadela foi dar uma volta em outras bandas e a gata enfim pôde voltar ao sítio...

Próximo obstáculo: a grana encurtou. Então mamãe teria que esperar entrar um dinheiro extra para as passagens de ida e volta dela + gata + despesas para que isso fosse possível.

Nesse meio tempo, mamãe recebe um email de outra protetora que mora em Santos. Muito solícita, se ofereceu para levar a gata até SP sem cobrar nada, somente o estacionamento do aeroporto. Maravilha, ótima notícia para quem está com a grana curta!

Situação explicada, essa protetora tem uma veterinária que pode dar o atestado. Óoooooooootimo!

Obstáculo seguinte: a veterinária teve bebê recentemente e está de licença maternidade, mas voltará "em breve".

Enquanto isso no sítio...a gata dá cria! AAAAAHHHHHHHHH!!!!!!!!!!!

Ela já estava grávida quando mamãe foi lá, mas de tão magrinha ninguém sabia!

Onde ela escondeu os filhotinhos?
Só ela e Deus sabem...

Num sítio onde para qualquer lugar que se olhe é mata fechada a perder de vista...só ela e Deus mesmo.

Mais uma semana se passa, e agora a gata vem visitar meus avós no sítio com um machucado no pescoço!

Email vem email vai, tomamos a incerta conclusão de que provavelmente o ferimento foi provocado pelo próprio gato macho quando cruza com a gata, que agarra-a pelo pescoço para imobilizá-la. Em outras palavras, a gata deve estar no cio novamente. Ou ela pode ter sido atacada por outro animal, vai saber.

E agora que não sabemos onde estão os gatinhos, como vamos simplesmente pegar a mãe e abandonar os gatinhos assim? Fora de questão.

Então meus amigos, resumindo: há 2 meses atrás minha mãe queria botar a gata num avião e cuidar dela quando ela chegasse aqui.

Dois meses se passaram, 5599300343 emails foram enviados e recebidos, e a gata agora está no meio do nada com o pescoço sangrando e sabe-se lá com quantos filhotes para amamentar.

Tudo isso porque é necessário que um animal de rua tenha uma carteira de vacinação em dia para ser colocado numa caixa de transporte no compartimento de cargas do avião por uma hora e 40 minutos, onde ficará isolado de qualquer contato humano durante todo o período.

Sabe o que eu acho? Que se eu quisesse transportar cocaína de um Estado para outro seria mais fácil.

Que centenas de pessoas com todo tipo de doença viajam de avião diariamente, onde respiram o mesmo ar isolado por algumas horas e nem por isso têm que apresentar nenhum tipo de atestado de saúde.

Que algumas regras simplesmente não têm fundamento algum e só servem para que outras pessoas fiquem incapacitadas de ajudar a quem precisa.

Um ser humano pode pegar uma menininha de 12 anos de idade do Norte do país, viajar com ela até o Sul sem que ninguém os impeça. Ah, e olha só, esse ser humano acabou de vender a menina para outro ser humano que a usará como escrava sexual. Mas eles podem viajar de avião. Esse tipo de gente sempre arranja alguém que falsifique documentos para eles.

Agora um gato abandonado que enfim encontra uma pessoa disposta a ajudá-lo e a dar-lhe a qualidade de vida que ele merece...ah não...isso não pode!

Então estamos aqui, de mãos atadas. E a gata lá, perdida, apavorada, machucada, e ainda por cima com cria no meio do mato.

Teria sido tão simples tê-la trazido pra cá 2 meses atrás, quando ela ainda não tinha dado cria no meio do nada, antes de ter sido atacada.

Mas não, e tudo por causa de um raio de um atestado inútil que diz que um animal é sadio para viajar e não vai contaminar ninguém. E mesmo que o bicho tivesse se babando de raiva, a caixa de transporte evita que qualquer ser humano tenha contato com o animal. Ah sim, eu já disse que o animal viaja no compartimento de carga, onde nenhum ser humano viaja junto certo? Então ele tem realmente muita coisa para contaminar!

Vocês, malditos seres humanos.

Nunca se esqueçam de que se estamos aqui hoje, a culpa é de vocês!


Deixo a minha frustração, raiva e indignação para todos vocês, seres humanos "pensantes" que se acham os donos do universo, cheios de regras estúpidas e que mesmo assim não conseguem conviver pacificamente uns com os outros.

Fuuu!

Ler Próximo Post.

6 comentários:

Gata Lili disse...

Poxa branquinha...li tudinho e fiquei besta...vamos fazer o seguinte. Posso tentar com algum vet conhecido...quer? Mas vamos manter essas conversas fora do público. Vamos nos emeializar mais uma vez. beijossSS!!!!

disse...

Branquinha querida, fiquei emocionada com esse relato. Pobre gatinha, machucada e com filhotes para cuidar... Sei bem o que é sentir frustração e indignação pelos humanos que se acham os donos do mundo, cheios de regras, DESAMOR e descaso com os animais. Fico aqui torcendo para que essa gatinha fique bem.
Beijos,
Sô.

Nikita disse...

Eu lamento profundamente. Que pena não terem facilitado a viagem da gatinha que hoje poderia estar em um lar, com uma família linda e carinhosa, com muito amor e cuidados especiais. Infelizmente esse tipo de impecilho acontece e quem precisa ser ajudado é totalmente prejudicado. É nosso país!!

Que país é esse?

Beijos! Néia

Cibele disse...

Putz Branquinha...que baita sacanagem....
Lamento muitíssimo esse desfecho triste. É um absurdo mesmo estas regras inúteis sem sentindo que não ajudam ninguém... Lamentável!!! Registro aqui minha indignação e solidariedade à vocês.
É uma vergonha!!!

Encrenquinhas da Mamãe disse...

Como é díficil fazer o bem... revoltante!!!!
Fazer errado é tão fácil , mas nós sempre queremos ser corretas e nos damos mal...
Poxa vamos esprar mais um pouco quem sabe ela aparece linda e branquinha , continue nos contando sobre essa história , se morasse perto juro que tentaria ajudar.
lambeijos tristes

GRAÇA disse...

Tens selinho no meu blog -presenteslovega-2(selinhos)
Ronronzinhos da
Kikinha

Postar um comentário

 
^